Erika Kokay participa de encontro de formação na Casa de Paulo Freire, em São Sebastião-DF

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) participou de encontro de formação na Casa de Paulo Freire, em São Sebastião-DF, instituição sem fins lucrativos que desenvolve importante trabalho no campo da alfabetização de jovens, adultos e idosos há mais de vinte anos. A entidade também atua na formação de professores da EJA na rede pública e particular do DF. O espaço da Casa é amplamente utilizado pelos moradores e vários projetos já foram realizados no local, tais como oficinas temáticas, curso profissionalizantes, saraus literários, encontros, ensaios teatrais e outros.


Falando para um grupo constituído por professores, estudantes, advogados, servidores públicos e trabalhadores em geral, Erika fez uma análise da conjuntura local e nacional, e chamou a atenção para o quadro de retrocessos resultante dos desmandos e ataques do governo ilegítimo de Michel Temer, que retiram direitos fundamentais da classe trabalhadora, principalmente dos mais humildes. Para Erika, as reformas Trabalhista e Previdenciária representam o carro-chefe do governo golpista. Mas não apenas isso, pois importantes programas, como o Ciência Sem Fronteiras, o Bolsa Família, a Farmácia Popular e tantos outros gestados no governo de Lula e Dilma, ainda que não tenham mudado de nome, sofreram intensos cortes orçamentários. O contingenciamento de recursos dos Institutos Federais em todo o Brasil, inclusive no de São de Sebastião, exemplifica tal realidade de desmonte.

Anfitrião, Elias Silva Araújo, educador fundador da Casa de Paulo Freire e representante local do mandato do deputado distrital Wasny de Roure (PT-DF), fez uma análise da organização e atuação dos movimentos sociais de São Sebastião na luta pela conquista de melhorias e políticas públicas para a comunidade em diversas áreas, como educação, saúde, transporte, dentre outras, além de iniciativas importantes nas quais esteve fortemente engajado juntamente com diversas outras lideranças.  



“Estamos debatendo os problemas da nossa cidade. Essa discussão é necessária como forma de engajamento e participação cidadã na busca de soluções para os problemas vivenciados pela nossa comunidade de São Sebastião, que quer e deseja mudanças na administração local, no governo e da Câmara Legislativa”, destacou Elias.

Sobre as graves denúncias de corrupção passiva que pesam contra o golpista-mor, Erika disse que o governo já se articula e usará de todos os meios sórdidos para comprar o apoio dos parlamentares para que impeçam o prosseguimento e a consequente aprovação do Impeachment dele pelo plenário da Câmara. “Quanto mais essa crise se agravar, mais caro ficará o apoio dos fisiologistas. O governo paga a fatura do golpe retirando direitos sociais para satisfazer as vontades e a sanha do mercado financeiro, da classe empresarial e da sua base de apoio no Congresso”, disse.

“A sordidez deste governo não tem limites. É algo escancarado. Temos uma situação absolutamente insustentável. Tiraram, mediante um golpe de Estado, uma presidenta honesta para instalarem na Presidência da República o maior corrupto e chefe de quadrilha que se tem notícia na história deste país. Ele não faz mais questão de esconder de ninguém o quanto é corrupto e tirano”, completou Erika.

“Receber a companheira Erika Kokay, deputada e presidenta do Partido dos Trabalhadores, na Casa de Paulo Freire, representou muito para o agrupamento que está sonhando novas perspectivas para São Sebastião e o Distrito Federal; Erika representa o que há de mais puro dentro da política brasileira. Além de humanista e defensora das minorias, ela tem a capacidade de legislar para todos”, ressaltou o professor.


Erika concluiu afirmando que o partido precisa se reinventar, e isso só será possível com o surgimento de novos quadros de lideranças comunitárias que tenham trabalho de base, propostas concretas e compromisso com a própria comunidade.

Comentários