Homenagens a Paulo Freire marcam a abertura da Semana Universitária da UnB



Hugo Costa - Da Secretaria de Comunicação da UnB
Paulo Freire não apenas cede seu nome para a Semana Universitária de Brasília, mas também dá sentido a ela. Durante a abertura oficial do evento, que contou com a presença de Anita Freire, viúva de Paulo, o nome do educador pernambucano foi lembrado a todo instante. “Freire é a síntese da semana”, afirmou o reitor José Geraldo de Sousa Junior. “O que fazemos leva em consideração o seu papel para os rumos da educação brasileira”.   
Morto por um infarto em 1997, Paulo Freire teria completado 90 anos em setembro. Companheira dele nos últimos dez anos de vida, Anita não escondeu a satisfação pela homenagem ao homem que é referência internacional na luta para democratizar a educação. “Alegra-me muito esta semana universitária”, afirmou, na noite desta terça-feira, a uma plateia de cerca de 500 pessoas que participavam da abertura no Teatro de Arena. Ela disse ter a esperança de que as atividades na UnB sejam replicadas em outras instituições. “Temos que fazer crescer a reflexão na universidade e relacioná-la com o que o povo quer e pensa”.
O secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira, disse que “Paulo Freire era sobretudo um libertador”. Qualidade semelhante foi atribuída à Universidade de Brasília. “A UnB é a universidade da expressão, da liberdade e da insubmissão”. Ele disse que a Semana Universitária é um momento para dar voz à diversidade presente no Distrito Federal e garantiu que o governo vai estreitar os laços de cooperação com a UnB. 
“A homenagem é justa em função do grande legado de Paulo Freire”, disse a secretária-adjunta de Educação, Maria Luiza Valle. Sobre a semana em si, ressaltou a importância da aproximação da universidade e das escolas que visitam as instalações.  “Esse é um espaço riquíssimo para a troca de experiências. O sonho de muitos alunos da rede pública é estudar aqui”.
A abertura da Semana Universitária também foi marcada por apresentações artísticas. A bateria da escola de samba Acadêmicos da Asa Norte apresentou o samba-enredo levado à avenida em 2011. Ano que vem, a agremiação vai homenagear o cinquentenário da UnB. “Será uma emoção muito grande porque a UnB representa a educação e a cultura. Valores que nós queremos abraçar”, diz o presidente da escola, Robson Farias. No encerramento da cerimônia, o Teatro de Arena foi palco para apresentação da ópera O Empresário, de Mozart. O espetáculo foi concebido no projeto de extensão UnB – Ópera Estúdio, coordenado por Irene Bentley, professora do Departamento de Música. 
A Semana Universitária levará mais de 500 atividades aos quatro campi da UnB e às comunidades que os cercam. Segundo informações do Decanato de Extensão, que coordena a organização do evento, mais de 15 mil inscrições foram feitas para participação em minicursos, palestras, seminários, exposições e apresentação de projetos científicos e culturais.  Confira aqui a programação completa.    
EXPOSIÇÃO – O educador que dá nome à Semana Universitária também está no eixo da exposição multimídia Sonhando com Paulo Freire – a educação que queremos, instalada no Memorial Darcy Ribeiro, o Beijódromo. Com visitação pública liberada, a exposição apresenta painéis, vídeos, livros, músicas, bonecos e esculturas que mostram a trajetória de vida do homem que revolucionou a maneira de pensar a educação. “Ele mudou a pedagogia no mundo combatendo a concepção de que educar é como um processo bancário em que apenas se deposita informação”, explica a cineasta Tânia Quaresma, uma das curadoras da exposição. “Educação é uma troca. Para Paulo Freire, ninguém é tão grande que não possa aprender, nem tão pequeno que não tenha o que ensinar”.
Os visitantes da exposição vão poder participar de círculos de cultura para discutir as linhas de pensamento de Freire. “O nosso trabalho busca projetar os ideais de Paulo Freire e ajudar a repensar a educação no Brasil”, diz Tânia. Segunda ela, a mostra iniciada em Brasília vai percorrer as cinco regiões do país e dará origem a um longa-metragem. “A exposição será um fio condutor do filme, que começa com o público chegando ao Beijódromo”. A intenção da cineasta é apresentar o filme na edição do ano que vem no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.
A obra de Paulo Freire é inspiração para o músico e escritor cearense Costa Senna. Durante a exposição, ele apresenta canções que falam de educação e mostra um livro de cordel que traz um pouco da história de Freire. “Alfabetização como prática de liberdade para que homem e mulher alcancem dignidade. E colham da educação a eterna produção do grão da prosperidade”, traz um dos trechos da publicação. “Mesmo não sendo professor, me considero um educador e sigo as ideais de Paulo Freire”, afirma.
Sonhando com Paulo Freire – a educação que queremos estará aberta, das 8h às 18h, até o dia 23 de outubro. A abertura para convidados está marcada para a noite desta terça-feira e contará com a presença de Anita Freire. O evento é promovido com apoio da Universidade de Brasília e da Secretaria de Cultura do Distrito Federal. Confira mais detalhes no blog da exposição.
www.recriempaulofreire.blogspot.com.
Durante a Semana Universitária, peças da exposição Paulo Freire – Educar para transformar, produzida pelo Instituto Paulo Freire em parceria com o Banco do Brasil e a Petrobras, também estarão expostas no Teatro de Arena. Bicicletas circularão pelo campus com bonecos do educador para convidar o público. 

Comentários